24/01/2012

Dia em falta, vida desarmada de posses. Hoje é tão tarde. O sertão anda me tomando para pouco acabar. Ter não tem volta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário