23/01/2012

É harmoniosamente miscível viver de poesia e não me alcançar outro fim de existir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário