11/01/2012

O tempo remonta os caminhos idos, faz durar amanhã este atalho quisto que me deixei arriar. Vou ruir o chão no passo desdito: repoesia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário