04/08/2012


Te empresto meu acordar, tão cedo que os sons venham despertar o fundo dos olhos. Lá posso perder-me de vista por te ouvir chegar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário