04/08/2012


Há desamparos pelas horas que as palavras infinitam nenhum dizer. Eu quem demoro alívio por recontar tempos resquícios de nova fala.

Nenhum comentário:

Postar um comentário